"REPARTIR COM OS DEMAIS POVOS O QUE TEMOS RECEBIDO COM FARTURA É O QUE DEUS ESPERA DE CADA UM, ESPECIALMENTE SE CONSIDERARMOS QUE ELE NOS ABENÇOA PARA QUE OUTROS TAMBÉM SEJAM ABENÇOADOS POR MEIO DAS BÊNÇÃOS QUE TEMOS ALCANÇADOS."

sábado, 25 de setembro de 2010

CURIOSAS ARQUITETURAS DA AFRICA OCIDENTAL


A Arquitetura da África, tal como outros aspectos da cultura da África, é excepcionalmente diversificada. Muitos grupos etno-linguísticos ao longo da história da África tiveram as suas próprias tradições arquitetônicas. Em alguns casos, estilos mais amplos podem ser identificados, como a arquitetura Sahel zona da África Ocidental. Um tema comum e muito tradicional da arquitetura africana é a utilização de fractal: pequenas partes da estrutura tendem a ter um aspecto semelhante a grandes peças, como uma aldeia circular feita de casas circulares.

A África Ocidental é uma região no oeste da África, que inclui os países na costa oriental do Oceano Atlântico e alguns que partilham a parte ocidental do deserto do Saara.
Os países que são normalmente considerados parte da África Ocidental são:
Benim, Burkina Faso, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.















O conceito de mobiliário possuía um significado completamente diferente para o povo africano, já que sua cultura era nômade. Historicamente, as casas nas vilas africanas tinham pouco mobiliário e o conceito de quarto ou de dormir com mobiliário apropriado para esse fim era inexistente.

Entre os objetos comuns a uma casa africana estão: o banco, o apoio de cabeça, o apoio para as costas e algumas evidências de uma área de convívio. O Design do mobiliário africano, muitas vezes, incorporava os costumes e crenças de seu povo, uma vez que o homem comum deveria permanecer sentado no chão. Os encostos para as costas eram apoiados no chão, permitindo que seu usuário apoiasse seu dorso sobre eles e ficasse em uma posição reclinada.

Os homens primitivos dormiam no chão, sobre camas de palha ou pele de animais. As peças que compunham essas "camas" gradativamente evoluíram pela necessidade de proteção contra insetos rasteiros e sujeira.

Independentes disso, os objetos sempre funcionaram como poderosos símbolos organizacionais de diferentes culturas, conectando seus valores espirituais e sociais. A arte e os objetos africanos se unem aos diversos mundos conceituais de sua sociedade e continuam até hoje a desempenhar um papel importante em outras culturas.







Existem muitos preconceitos com relação à arte africana e à África em geral. A denominação genérica de africano engloba maior quantidade de raças e culturas do que a de europeu, já que no continente africano convivem dez mil línguas, distribuídas entre quatro famílias, que são as principais. Daí ser particularmente difícil encontrar os traços artísticos comuns, embora, a exemplo da Europa, se possa falar de um certo aspecto identificador que os diferencia dos povos de outros continentes.
A arquitetura africana teve um caráter utilitário, em vez de comunitário, e salvo raras exceções nunca foi empregada, como no resto das civilizações, como representação de poder. Comum a todos os povos foi a utilização de materiais pertencentes à sua região geográfica e o uso intencional e comedido dos materiais em equilíbrio com o meio ambiente. Independentemente de sua hierarquia, todos possuíam o mesmo tipo de casa, não como expressão de igualdade, mas de pertinência ao mesmo grupo.












Os materiais utilizados variavam, então, segundo a região, mas normalmente eram semelhantes: desde o barro até fibras secas tecidas, ou uma combinação de vários. De modo geral, o povoado se protegia com uma muralha de barro, que rodeava e marcava os limites da aldeia.

O Grande Zimbábue é o que restou de um povoado, todo construído por uma muralha monumental. Centro de uma importante cultura dedicada à pecuária, seus muros medem quase 10 m de altura. O motivo de seu abandono repentino é desconhecido, embora sua lenda como santuário tenha persistido até o início deste século.







3 comentários:

  1. Amei esse site!!
    Me livrou de uma nota baixaa!!!!
    Obgggg

    ResponderExcluir
  2. Até que é bom, mas prefiro sexo

    ResponderExcluir
  3. Estou fazendo um curso de Técnologo em Edificações e estou apaixonado pela arquitetura primitiva do mundo,mas dentre elas as edificações primitivas da África é um escândalo de bonitas.São puros objetos de arte.Estou encantado,embabascado,boquiaberto.Arte pura.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante, faça-o aquí.