"REPARTIR COM OS DEMAIS POVOS O QUE TEMOS RECEBIDO COM FARTURA É O QUE DEUS ESPERA DE CADA UM, ESPECIALMENTE SE CONSIDERARMOS QUE ELE NOS ABENÇOA PARA QUE OUTROS TAMBÉM SEJAM ABENÇOADOS POR MEIO DAS BÊNÇÃOS QUE TEMOS ALCANÇADOS."

quarta-feira, 18 de julho de 2012

AS TRIBOS DO VALE DO RIO OMO - ETIOPIA



O Baixo Vale do Omo é uma área de uma beleza espetacular com diversos ecossistemas, incluindo pastagens, afloramentos vulcânicos, e uma das poucas matas fluviais prístinas remanescentes na região semi-árida da África que suporta uma grande variedade de vida selvagem.

Os Bodi (Me’en), Daasanach, Kara (ou Karo), Kwegu (ou Muguji), Mursi e Nyangatom vivem ao longo do Omo e dele dependem para sua subsistência, tendo desenvolvido complexas práticas sócio-econômicas e ecológicas adaptadas para as condições adversas e muitas vezes imprevisíveis do clima semiárido da região. 

A inundação anual do rio Omo alimenta a rica biodiversidade da região e garante a segurança alimentar das tribos especialmente porque a precipitação é baixa e irregular. Eles dependem dela para praticar um sistema de cultivo que depende da retirada da inundação, no qual utilizam o rico lodo que se forma pelo lento recuo das águas ao longo das margens do rio. Eles também cultivam sorgo, milho e feijão nas planícies de inundação. Algumas tribos, em particular os Kwegu, caçam e pescam. Bovinos, cabras e ovelhas são vitais para a subsistência da maioria das tribos, produzindo sangue, carne, leite e peles.

O gado é altamente valorizado e utilizado no ‘pagamento’ de noivas. Eles são uma importante defesa contra a fome quando as chuvas e as colheitas sao fracas.

Em certas temporadas, famílias viajam para acampamentos temporários para fornecer novas pastagens para o gado, sobrevivendo de leite e sangue providos pelos bovinos. Os Bodi cantam poemas para seus gados favoritos. Hamar girls, Ethiopia.

Outros povos, como os Hamar, Chai e Turkana, vivem mais longe do rio, mas uma rede de alianças inter-étnicas significa que eles também podem acessar as planícies de inundação, especialmente em tempos de escassez.

Apesar dessa cooperação, há conflitos periódicos, quando as pessoas competem por recursos naturais. Como o governo tomou muitas terras tribais, a competição por recursos escassos tem sido intensificada. A introdução de armas de fogo fez os combates inter-étnicos mais perigosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, faça-o aquí.