"REPARTIR COM OS DEMAIS POVOS O QUE TEMOS RECEBIDO COM FARTURA É O QUE DEUS ESPERA DE CADA UM, ESPECIALMENTE SE CONSIDERARMOS QUE ELE NOS ABENÇOA PARA QUE OUTROS TAMBÉM SEJAM ABENÇOADOS POR MEIO DAS BÊNÇÃOS QUE TEMOS ALCANÇADOS."

sábado, 19 de maio de 2012

TALIABO - SAIBA COMO O EVANGELHO CHEGOU A ESTE POVO

O povo taliabo mora numa remota ilha da Indonésia. Durante gerações eles procuram a chave da vida eterna, pois acreditavam que os seus ancestrais a levaram consigo quando sairam da ilha. Este video da Missão Novas Tribos conta a história do encontro da chave eterna pelos taliabos.



Taliabo from Sepal Pesquisas on Vimeo.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

CURIOSIDADES E REALIDADES DO TIMOR LESTE

Muitas vezes o homem deixa a mulher para trás andando com os filhos e vem na frente andando de mãos dadas conversando com um amigo…

 · Os preços são descomunais, uma cebola por aqui custa U$D 0,50, ou seja R$ 1,15. Porém é possível encontrar um par de sandálias pelos mesmos U$D 0,50.

· O Timor Leste é o segundo país mais pobre do mundo, e tem o 3º serviço mais caro do mundo em telefonia celular. O país conta com o monopólio da portuguesa Timor Telecom.

· O homem trabalha mas quem cuida do dinheiro é a mulher, como eles dizem, é a tesoureira da casa.

 · A “Briga de Galo” é sem dúvidas um esporte nacional, e mesmo na difícil situação em que vivem, os homens gastam muito dinheiro com apostas. E quando o dinheiro disponível para as apostas acaba, eles tem que pedir a tesoureira da casa, caso ela não queira dá, e ocorra o impasse, gera a violência doméstica.

 · O homem cuida do galo como quem cuida do filho, muitas vezes ele nem toma banho, mas o galo não pode ficar sem um bom banho!! Sempre carrega o galo em baixo do braço, segurando com muito carinho. E já cansei de ver eles com a comida na mão servindo o manu aman (em tétum).

· É muito comum ver pessoas, geralmente mulheres, no fim da tarde carregando lenha para fazer o jantar. No Timor fogão e geladeira são artigos de luxo, é raro encontrá-los na casa das famílias timorenses.

 · A imensa diversidade de idiomas e dialetos em um país do tamanho do Timor causa alguns entraves. Há pouco tempo, o sobrinho de um timorense que mora conosco se perdeu, entrou num ônibus e foi parar num lugar onde ninguém falava o dialeto de sua região, e ele não sabia falar o tétum, daí imaginem a situação...

· No país não há sinais de trânsito, nem mesmo na capital Dili, a única cidade com um real fluxo de carros. Tem avenidas que você não consegue atravessar!

· Sem leis e maiores fiscalizações no trânsito, as pessoas não usam cinto, falam normalmente no celular, só quem usa capacete é o condutor da moto, os passageiros não, aliás, é comum ver o casal com um, dois ou até três filhos na moto. Entre outras barbaridades...

· Nas ruas de Baucau não tem um poste!!! As instituições que fazem a caridade de deixar a luz da frente acesa ajudam a iluminar a cidade, que como eu já disse antes, só tem energia das 18 às 0h.

· Com poucas luzes, sem nenhum prédio, o céu é o mais bonito que já vi em toda minha vida!!! É possível ver incontáveis estrelas, planetas, até aquele leve rastro de “poeira” da Via Láctea!!!

 · Não sei se posso chamar de curiosidade, mas sempre que você passa nas ruas, o simpático povo timorense pergunta “para onde vai?” ou “Ba e`nee be?” (em tétum). Com isso, todos sempre sabem onde todos estão...e isso independe se ele te conhece ou não...ehehehe

· O horário de muitas lojas aqui é louco. Por exemplo, a loja deve abrir às 8h da manhã, mas o ideal é você chegar lá 8h40, que é hora mais provável dela abrir, e se fecha às 17h, chegue lá antes de 16h30.

· As pessoas são muito acolhedoras, sempre com um sorriso, às vezes com uma insegurança, marca de uma geração que sofreu por mais de 25 anos, e que não teve em quem confiar.

· Fui realizar um trabalho com um grupo de timorenses em um Suko (aldeia) no alto da 2ª maior montanha do Timor, a Matebian. Aquele lugar leva um estilo de vida primitivo, as pessoas não usam dinheiro, e as necessidades são adquiridas em trocas com as aldeias mais próximas.

 · A velocidade média dos carros em Dili (capital do Timor) é de 40 km/h, numa tentativa de apressar o motorista, ele botou 60, mas não demorou a seguir em 30km/h...

· A salada de línguas no Timor, devido a invasão Indonésia, e a própria diversidade de dialetos, como também o grande número de Orgãos Internacionais, mas básicamente, 90% da população fala o tétum, 80% bahasa indonésio, 5%(não sei aonde estão) o português, e 3% inglês.

 Um dia, entrei na mikrolet e disse: “Timor Post irmão!” o rapaz olhou pra mim e disse: “I don`t speak english!” , olhei pra ele e disse que não estava falando inglês, ele não entendeu, daí tive que dizer: “Ha`u ba a Timor Post!” em tétum, ele entendeu...

 · Precisando ir no banheiro, entrei num super mercado em Dili, perguntei ao rapaz onde ficava, ele não entendeu, tentei “casa de banho” (banheiro em portugal) também não entendeu!!! E ele trouxe então um rapaz que “fala” português, que afirmou me compreender, me levando então numa seção do super mercado onde eles tinham bacias de lavar roupa.

 · Nos cruzamentos da capital, único lugar onde há um fluxo de carros, ganha quem buzinar mais alto e forte! ...por falar em buzinar, você está andando na rua e os táxis buzinando pra você o tempo todo, sedentos por passageiros! ...se bem que a buzina é uma grande paixão dos timorenses...ehehehehe...

 · A 2a maior cidade do Timor, Baucau, é extremamente diferente de Dili, a capital, que conta com padarias, super mercados, táxis, água gelada para comprar nas ruas, postos de gasolina (poucos...), bares, restaurantes, diversos locais de acesso a internet por preços variados, e um comércio diversificado... Baucau por sua vez, não tem nada disso que citei anteriormente...

· O timorense nos ensina a dar BOM DIA, BOA TARDE e BOA NOITE independente de conhecermos ou não as pessoas....fantástico!!! · Dili é a 8a capital mais cara da Ásia, e como sabemos, o Timor é um dos países mais pobres do mundo!

· Em breve escrevo uma segunda seção desse “quadro”!!! ....se bem que tem curiosidades e realidades para dezenas delas....